25/10/2021 às 14:26 Destinos

Nazaré l Portugal

1
4min de leitura

E a história de hoje começa em busca de ondas gigantes, aquelas famosas ondas de Nazaré.

Palco de campeonatos de surf, onde as maiores estrelas do mundo descem as maiores ondas de até 30 metros, só de falar eu não consigo nem imaginar o tamanho delas, por isso nos deslocamos para Nazaré para ver de perto esse espetáculo, afinal está aberta a temporada das ondas gigantes.

É minha gente... na natureza ninguém manda, ela tem personalidade, ela age de próprio gosto e... por consequência ela não nos presenteou com seu show hahahaha.

Erro nosso, claro! Bastava olhar na internet e ver as condições do mar e do vento.

Fica a dica meu povo!

O fenômeno das ondas gigantes costuma acontecer no inverno europeu, entre os meses de outubro e março, mas dependem de condições do mar aliadas à tempestades no Atlântico Norte e a direção do vento.

Entre este período de outubro a março costuma acontecer entre 1 e 6 fenômenos de ondas gigantes em Nazaré. Para viajar para lá e ter a certeza de ver o fenômeno não é tarefa fácil.

No site nazarewaves.com oferece o recurso de notificação de quando há boas previsões de ondas grandes em Nazaré.

Bom, mas nem tudo está perdido, conhecemos Nazaré e seus encantos, e vou além... a cidade deve ser muito gostosinha no verão.

Ruazinhas portuguesas com suas arquiteturas antigas, roupas entendidas no varal na frente das casas, tranquilidade e muita história pra contar, assim é o país todo!

Vamos começar nosso roteiro pelo Forte São Miguel Arcanjo.


"Também conhecido como Forte do Morro da Nazaré, está situado no promontório do sítio da Nazaré. Esta fortificação foi mandada edificar entre os anos de 1557 e 1578, no reinado D. Sebastião, para defesa do povoado piscatório da Pederneira. Este porto era uma referência da época, fazendo o escoamento da madeira do pinhal de Leiria, em que os seus estaleiros possuíam uma grande importância econômica.

Contudo, as obras só tiveram a sua importância no reinado Filipino quando este, em 1600, mandou reconstruir a primitiva fortaleza de acordo com a planta do arquiteto florentino Giovanni Casale." (informação site Visitarportugal)


Logo na entrada tem essa escultura do veado e ela tem uma lenda;

"D. Fuas Roupinho, um guerreiro português da época da reconquista cristã, era devoto de Nossa Senhora da Nazaré.


Um dia, resolveu ir à caça. Montado no seu cavalo, D. Fuas Roupinho vê passar um vulto negro e estranho. Pensando ser um veado, perseguiu-o velozmente. Quando estava prestes a apanhá-lo, viu-se perante um precipício, sobranceiro ao mar.


Aflito, D. Fuas Roupinho clama por Nossa Senhora da Nazaré para sua salvação. O cavalo para de repente, empina-se no limite do precipício e ambos se salvam."


O veado era o demónio que, entretanto, se desfez em fumo. As patas traseiras do cavalo ficaram gravadas no rochedo e, diz o povo, ainda hoje ali podem ser vistas.


D. Fuas Roupinho mandou construir a capela de Nossa Senhora da Nazaré nesse mesmo local, que ficou a ser conhecido por Memória, em homenagem ao extraordinário milagre que salvou este herói português."

A entrada no forte para visitação tem um custo de 1 euro e vale a pena o passeio tanto pelo mirante quanto pela exposição.

São diversas pranchas e nelas encontramos os seus "surfistas" com um breve histórico. Muito bacana mesmo de se ver.

Olha aí o Chumbo, um dos surfistas brasileiros representando nosso país.

O mirante é lindo! Fico a imaginar com as ondas gigantes e, vale ressaltar que para visitar esse mirante em épocas de ondas enormes vale levar uma capinha de chuva para não se molhar porque o mar molha a distancia.

No próprio forte, além da exposição tem uma salinha explicando toda a formação das ondas. Super interessante.

Ao longo do percurso até entrar no portal do forte existem vários food truck com diversos menus, achei bem americanizado. Os preços variam muito, alguns bem puxadinhos outros bem dentro dos padrões que vemos pela cidade.

Bom... nem só de ondas é feita Nazaré.

A praça fica recheada de turistas e barracas com ambulantes vendendo doces e artesarias.

Geralmente os artigos são vendidos por mulheres, as MULHERES DAS 7 SAIAS.

As sete saias fazem parte da tradição, do mito e das lendas desta terra tão intimamente ligada ao mar.

O povo diz que representam as sete virtudes; os sete dias da semana; as sete cores do arco-íris; as sete ondas do mar, entre outras atribuições bíblicas, míticas e mágicas que envolvem o número sete.



Visitamos também o mercado municipal para ver se havia alguma fruta diferente, não encontramos frutas que não conhecêssemos , mas descobrimos que cá elas têm nomes diferentes.

Por exemplo nosso caqui aqui é chamado de diospiro. Estranho, não é mesmo?

Deixo abaixo um vídeo para que vocês possam ver as imagens de tudo que falei acima.

Espero que tenham gostado e, prometo voltar a Nazaré e me encontrar com as famosas ondas gigantes.

25 Out 2021

Nazaré l Portugal

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

maiores ondas do mundo nazare nazare portugal ondas em nazare portugal

Quem viu também curtiu

23 de Mai de 2020

Algarve

12 de Out de 2019

Sentinelas do mar – Arraial do Cabo

23 de Mai de 2020

Deserto do Atacama

Oiiieeee! Se quiser tirar alguma dúvida por whatsapp , é só clicar aqui!
Logo do Whatsapp